SIGA-NOS
Brasil, 19/12/2018
Últimas
Você está em: Home > Últimas
Publicado em 17/04/2016 às 09:07

Pauderney Avelino defende afastamento de Dilma, por gestão arrogante que levo país à crise

17/04/2016 19h07 TextomaiormenorVersão para impressão Pauderney Avelino defende afastamento de Dilma, por gestão arrogante que levo país à crise Além da crise econômica, o líder do DEM acrescentou o crime de responsabilidade atribuído à Presidenta

Tamanho da letra
A+ A-

(Brasília-DF, 17/04/2016) O líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM), afirmou que Dilma Rousseff deverá ser afastada do Palácio do Planalto, por sua gerência arrogante que levou à inflação, que corrói os salários dos pobres, e à recessão, que extingue empregos.

 

Durante discurso no plenário da Câmara, Pauderney Avelino lembrou que Dilma Rousseff feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), bem como o Orçamento Federal. “A Constituição prevê a pena de impedimento da Presidente para o crime de responsabilidade. As causas e as consequências que advieram dessas ações geraram todo tipo de crise no Brasil, como a crise econômica”, ressaltou.

 

Crise nacional e local

 

Para embasar seu pronunciamento o líder do DEM afirmou que, no ano passado, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 3,8%. Este ano, aponta para mais de 4% a queda do PIB, gerando insegurança, gerando desemprego, gerando inflação.

 

“O meu Estado do Amazonas sofre muito com essa recessão, que chega à depressão. A produção industrial do Brasil cresceu 14% no último ano. No Amazonas, já chega a quase 30% a queda da produção industrial dos últimos 12 meses”, detalhou.

 

10 milhões desempregados

O parlamentar apontou ainda que no Brasil, há 10 milhões de brasileiros desempregados ou procurando a fila de um emprego. O que para ele se traduz consequência da gestão ineficiente da presidenta Dilma Rousseff.

 

Ao longo do seu discurso, Avelino afirmou que o Brasil espera e depende mais do que nunca do Congresso Nacional. No entendimento do líder do DEM, a nação brasileira não é mais conformada, “como éramos outrora”.

 

“O povo brasileiro foi às ruas mostrar a sua indignação. Devemos muito à ação dos jovens, devemos muito ao conselho dos mais velhos, mas devemos, sobretudo, à nossa sociedade brasileira, que, indignada, diz: Basta! Basta!”, lembrou  Avelino.

 

O líder do DEM homenageou a Câmara dos Deputados, que “muitas vezes falam mal”. E justificou: “É aqui que os brasileiros, muitas vezes em crise ou desesperados, encontram guarida, porque aqui é a Casa do povo brasileiro”, enfatizou.

 

Em seguida, o parlamentar também rendeu homenagem ao Democratas. Agradeceu cada um dos deputados e Senadores, que “estiveram conosco em todos os momentos, desde o primeiro dia”.

 

“Quero, por fim, dizer que vamos votar, vamos encaminhar sim ao impeachment da Presidente Dilma Rousseff. A bancada do Democratas dirá sim, por um Brasil melhor, por um novo momento, pelos jovens, pelos filhos do Brasil. Viva o Brasil! Vamos em frente! Que vença o Brasil!”, completou Pauderney Avelino.

 

(Por Maurício Nogueira, para a Agência Política Real. Edição: Genesio Jr.) 

NOTÍCIAS RELACIONADAS
COMENTÁRIOS